sábado, 29 de outubro de 2011

O corpo cansado e a alma em brasa

  Chegando do simpósio junguiano, morta de cansaço, mas com a alma cheia de iluminações e dúvidas. Com a alma viva, portanto. Me senti muito em casa ouvindo falar de Jung. Uma cervejinha gelada e o mundo escorre pelas minhas mãos, resto eu comigo mesma, mas leve porque sei q sou gente e que minhas idiossincrasias me tornam humana. Não tenho de corresponder a ideal de ninguém, apenas ser leal a mim mesma.

http://www.youtube.com/watch?v=fcwDcfomjVI&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=QzG66TqEKtc

Um comentário:

  1. Passei pra visitar seu blog..
    eu também gosto muito de leitura

    ResponderExcluir